Breaking News:
Animais Mais Bonitos do Mundo -- "O reino Animal é representado por um grupo de espécies que possuem muitas características ..." -- 03 Março 2020
Estilo de Vida -- "BOLSA EM FORMATO DE GATO É A NOVA FEBRE DO JAPÃO" -- 10 Março 2020
Hotéis Petfriendly no Brasil -- "20 hotéis pet friendly fantásticos no Brasil Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de ..." -- 04 Março 2020
Mundo PET -- "Cervejaria Colorado cria cerveja e biscoitos para cachorros A cerveja ‘boa pra ..." -- 13 Março 2020
Papel de Bicho -- "Outono exige cuidados especiais com os animais de estimação" -- 10 Março 2020
PET FRIENDLY EM CURITIBA -- "DOCERIAS PET FRIENDLY EM CURITIBA Se sair para comer um doce já é uma delícia de ..." -- 04 Março 2020
Pet Inusitado -- "Porco que seria assado conquista diarista e vira animal de estimação Em poucas ..." -- 06 Agosto 2020
Top 20 de animais curiosos -- "Essa é a lista dos 20 animais mais exóticos do mundo que você precisa conhecer:" -- 03 Março 2020
Veja o Seu -- "Quer saber qual gato ideal para você? Conversamos com a Kélida, mística e espiritualista, ..." -- 10 Agosto 2020

Você sabia que os pets também têm diabetes? Entenda a doença e como tratá-la

Beber mais água que o normal, excesso de urina, cansaço e fadiga são alguns sintomas da diabetes nos cães e gatos

Sabemos que o ser humano nem sempre consegue suportar todos os impactos do cotidiano. Estamos cientes de que, quando menos se espera, nosso corpo diz “senhor(a), tem algo de errado acontecendo aqui dentro”, ou, às vezes, ele simplesmente não avisa nada. Isso também ocorre com a diabetes, em algumas situações ela tem sintomas mais tímidos, em outros momentos eles vêm acentuados. Para os dois casos, é necessário conhecer este terreno habitável chamado corpo e, principalmente, ser sensível o suficiente para perceber seus alertas.

Com nosso animalzinho de estimação não é diferente, é preciso atenção e cuidado para tratar doenças como a diabetes . A prevenção está correlacionada com o conhecimento da doença e com a percepção astuta, só ela é capaz de detectar indícios. Afinal, se nós mesmos encontramos, por vezes, dificuldades em enxergar nossos próprios sintomas, imagine diagnosticá-los em alguém tão indefeso como os animais.

A diabetes, doença tão popular, é ocasionada por uma falha na produção de insulina, hormônio responsável por processar a glicose que entra no sangue. Sem a glicose, molécula de carboidrato que disponibiliza energia, nosso corpo não é capaz de realizar algumas ações importantes, como processar compostos orgânicos presente nos alimentos e garantir a reprodução saudável das células. Ela é séria, nos adultos e nos animais, e exige tratamentos específicos.

Diabetes nos animais

Entre os cães, é mais comum nos de meia idade, idosos e cadelas. Os gatos também estão sujeitos a desenvolver a doença, entretanto a probabilidade é maior entre os machos castrados. Ambos independem de raça. A doença é caracterizada por dois tipos:

Tipo 1           

  • É dependente de insulina;
  • Acontece quando o próprio corpo se responsabiliza por destruir os depósitos onde produz a insulina;
  • Este tipo, na maioria dos casos, acontece nos cães.

Tipo 2 

  •  O pâncreas consegue liberar insulina, mas o organismo resiste a ela;
  • Não permite que a insulina funcione corretamente;
  • Este tipo é mais frequente em gatos.

Em ambos o sintoma mais comum é o excesso de urina, chamado de poliúria. Isto se dá, pois, sem a insulina fazendo seu papel, os rins não conseguem absorver a molécula de glicose e o animal passa a urinar mais que o costume. Outro sintoma é a maior ingestão de água e, em casos mais extremos, aumento do cansaço e fadiga do pet. “A meta do tratamento da diabetes é minimizar os sinais clínicos da doença, o risco de hipoglicemia e o desenvolvimento de complicações em longo prazo”, afirma Daniela Baccarin, médica veterinária, associada da Comac.

O tratamento pode ser dividido em duas etapas:

  1. A primeira parte determina a dosagem correta de insulina, bem como uma rotina diária adequada, que vá de acordo com as especificidades de cada caso;
  2. A segunda etapa é a manutenção da primeira. É necessário o cumprimento de todos os requisitos impostos pelo veterinário, além do monitoramento regular do animal. Só assim será possível acompanhar a evolução do tratamento e planejar as adaptações necessárias para sua rotina. 

 

É importante ressaltar que, para que os métodos sejam eficazes, é necessário que o tutor o siga de maneira pontual. Um aliado interessante é o conhecimento! Pesquisar sobre a diabetes, entender seus princípios e sempre pedir orientação para um veterinário de confiança. Além disso, fazer o possível para que o pet tenha uma rotina saudável, com alimentação equilibrada, bem-estar e muito amor e carinho, já que estes fatores também influenciam no controle glicêmico.

 

Últimas Notícias

10.03.2020

Inteligência Canina

Cadela na Noruega reconhece mais de 100

+ View

10.03.2020

Tartarugas

Tartarugas e suas curiosidades fascinantes

+ View

04.03.2020

Coelhos

12 CURIOSIDADES SOBRE OS COELHOS DE ESTIMAÇÃO Ao

+ View

04.03.2020

Furão

10 curiosidades sobre furões 1- são pequenos

+ View

03.03.2020

Peixes

Curiosidades sobre os peixes Quem disse que eles

+ View

03.03.2020

Cachorros

18 curiosidades sobre cachorros Os cachorros

+ View

Mais Populares

Declaração Universal dos ...

1 - Todos os animais têm o mesmo direito à vida. ...

+ View

Leis de Proteção Animal

1) Proteção aos animais

+ View

Papel de Bicho

Outono exige cuidados especiais com os animais de ...

+ View

Nosso Canal no Youtube

Raças de A-Z

Abissínio

Abissínios são gatos de origem etíope, tímidos e ...

Anatolian Cat/ Turkish ...

O angora turco é uma raça de gato doméstico. As ...

Angorá

O gato angorá é uma raça de gato doméstico. É uma ...

Mastim Espanhol

O mastim espanhol é uma antiga raça de cão ...

  • Prev
  • Parceiros
Template Settings
Select color sample for all parameters
Red Green Olive Sienna Teal Dark_blue
Background Color
Text Color
Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction
Scroll to top